Marcha pelo Dia Mundial do Orgulho LGBT – 28 de Junho – Florianópolis/SC

Dia-do-Orgulho-LGBT-2013 - Floripa

O Grupo ACONTECE – Arte e Política LGBT nasce com a finalidade fundamental de organizar o maior número de pessoas interessadas em defender e promover por meio da Política, Arte e Cultura o direito à liberdade da orientação sexual e identidade de gênero bem como a promoção da autoestima e cidadania de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT).

No mundo inteiro, tradicionalmente celebra-se o chamado Dia do Orgulho LGBT no dia 28 de junho. A significância da data é o marco do início do movimento LGBT. Neste dia, em 1969, ocorreu na cidade de Nova Iorque o que veio a ser conhecida como a Rebelião de Stonewall. O Stonewall Inn era (e ainda é) um bar de frequência LGBT que sofria repetidas batidas policiais sem justificativa. Naquela noite, os frequentadores se revoltaram contra a polícia e o tumulto que se seguiu durou três dias, mudando para sempre as atitudes repressivas das autoridades perante as pessoas LGBT. Deu-se início à luta em prol da liberdade de expressão e igualdade de direitos de LGBT. A partir de então este dia é celebrado como uma expressão de orgulho – e não de vergonha – de assumir publicamente a sua orientação sexual e identidade de gênero LGBT.

O Grupo ACONTECE – Arte e Política LGBT junta-se a diversos setores da sociedade, movimentos sociais, grupos e demais companheir@s para relembrar esta data reivindicando o FIM DA HOMOFOBIA NO BRASIL. Em 2012 foram documentados 338 assassinatos de LGBT em nosso país, um assassinato a cada 26 horas. O Brasil confirma sua posição de primeiro lugar no ranking mundial de assassinatos homofóbicos, concentrando 44% do total de execuções de todo o planeta. Para que este verdadeiro massacre acabe, exigimos a votação e aprovação IMEDIATA do PLC 122 que torna a Homofobia crime no Brasil.

Ainda lutamos pela lei que regulariza o casamento entre pessoas do mesmo sexo; e a manutenção de um Estado verdadeiramente laico, onde religião e política sejam coisas distintas, erradicando a influência de setores fundamentalistas no legislativo nacional, sendo estes os maiores responsáveis por todo conservadorismo resultante nesta onda de violência, morte e retrocesso nas políticas públicas.

Homofobia não se justifica, se combate. Somos todos iguais.

Venha para as ruas!!

 

 

Anúncios